Construtoras cobram R$ 1 bi de disputa arbitral com Santo Antônio Energia

Construtoras cobram R$ 1 bi de disputa arbitral com Santo Antônio Energia

Cynthia Decloedt

26 de junho de 2022 | 05h20

Hidrelétrica de Furnas; empresa elevou fatia na Madeira Energia para 72,5%  Foto: Washington Alves/Reuters

A OEC, empresa de engenharia da Novonor, ex-Odebrecht, a Andrade Gutierrez Engenharia e o Consórcio Construtor Santo Antônio (CCSA), deram início à execução de cerca de R$ 1 bilhão, que têm a receber relativo a uma disputa em câmara arbitral perdida pela Santo Antônio Energia (SAE), que pertence à Madeira Energia, controlada por Furnas. A SAE tem 15 dias para cumprir o pagamento. No total, a SAE foi condenada a pagar R$ 1,5 bilhão.

Controlada pela Eletrobras, Furnas fez um aporte na Madeira Energia no mês passado, em meio ao processo de privatização da elétrica, para cumprir esse compromisso. Nessa operação, Furnas elevou de 43% para 72,5% sua participação na empresa.

SAE tem de pagar mais R$ 645 milhões

A SAE tem ainda o pagamento de outra parte da sentença, de R$ 645 milhões, a ser feito até o início de julho. O Grupo Industrial Complexo Rio Madeira, que participa do processo contra a Santo Antônio, havia executado a SAE anteriormente. A empresa havia pedido extensão do prazo, que foi negado. OEC, Andrade Gutierrez e o CCSA foram representadas pelo FCDG Advogados e pelo CFGS Advogados no caso.

Procuradas, a OEC e a Andrade Gutierrez não comentaram. A Santo Antônio Energia não se pronunciou.

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 24/06/22, às 16h48

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.