Consumidor alivia medidas de ajuste contra inflação no supermercado

Consumidor alivia medidas de ajuste contra inflação no supermercado

Gabriel Baldocchi

18 de fevereiro de 2022 | 05h30

Número de itens que entra no carrinho no supermercado  cai desde abril  Foto: Dida Sampaio/Estadão

Na batalha para contornar a inflação, consumidores fazem o que podem. Na hora de comprar comida, o número de itens que entra nos carrinhos vem caindo desde abril, segundo dados da GS Ciência do Consumo, especializada em inteligência de varejo. A tendência ainda é predominante, mas perdeu força em janeiro. No mês passado, os alimentos tiveram a menor redução em termos de itens adquiridos desde junho, de 15 para 14.

Uma análise de preços ajuda a explicar a necessidade dos consumidores. Itens como café e açúcar subiram mais de 45% em janeiro na comparação anual. No primeiro mês do ano, o índice oficial de inflação (IPCA) alcançou o maior nível desde 2016 e mostrou variação de 10,38% no acumulado em 12 meses.

Os dados da consultoria também mostram que vem perdendo força a chamada compra de abastecimento, com mais itens e sortimento. A modalidade teve uma queda de 0,54 ponto porcentual no faturamento. Ganharam espaço as compras de reposição e conveniência, em linha com os novos hábitos dos consumidores.

As conclusões foram tiradas com base em 30 milhões de transações do varejo. A consultoria reúne dados de mais de 300 clientes do varejo e da indústria. Segundo o levantamento, o faturamento no varejo alimentar subiu 2,53% em janeiro.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 17/02/22, às 15h50.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

alimentosconsumovarejoinflação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.