Conversas entre Tereos e Petrobrás sobre Guarani só devem começar em janeiro

Coluna do Broadcast

20 Dezembro 2016 | 05h00

petrobras_arcoverde_blog

(Foto: Marcos Arcoverde/Estadão)

Se foi rápida a incorporação, pela São Martinho, da fatia de 49% que a Petrobrás Biocombustível tinha na Nova Fronteira Bioenergia, anunciada por US$ 130 milhões, as conversas entre a petroleira e a Tereos por operação semelhante na Guarani só devem se reiniciar em janeiro ou fevereiro. Ao contrário da São Martinho, cujo negócio foi de apenas uma parte de uma usina em Goiás, Tereos e Petrobrás são sócias em sete unidades produtoras em São Paulo.

Motivos

Além da maior complexidade das operações, a Petrobrás freou as conversas após o questionamento feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o plano de desinvestimento da empresa. O valor também pode atrasar o acordo. Com a São Martinho, o negócio foi feito tendo como base o preço das ações da empresa na BM&FBovespa. Só que o valor dos papéis da Tereos quase triplicou no período de um ano em que a companhia fechou o capital. (Gustavo Porto)

Siga a @colunadobroad no Twitter