Cortes do governo esfriam expectativa do setor privado para Fies no 2º semestre

Coluna do Broadcast

18 de abril de 2017 | 05h00

O setor de ensino privado já não considera mais tão certo que o governo federal vá ofertar novas vagas para o programa de financiamento estudantil, o Fies, no segundo semestre, como ocorreu em anos anteriores. Há quem aposte numa oferta “para inglês ver”, com o volume ainda menor do que as cerca de 60 mil a 70 mil vagas dos últimos dois anos. O motivo para o pessimismo é o discurso de austeridade da equipe econômica, que prevê corte de R$ 42,1 bilhões nas despesas neste ano.

Fies 2.0

A toada de corte de gastos esfriou até mesmo os ânimos quanto a mudanças no Fies. O sentimento do setor de ensino é de que parece estar de fora da agenda do governo a proposta de um novo modelo de financiamento estudantil. (Dayanne Sousa)

Siga a @colunadobroad no Twitter