CRDC recebe aval para registrar duplicatas e vai concorrer com Cerc e B3

CRDC recebe aval para registrar duplicatas e vai concorrer com Cerc e B3

Coluna do Broadcast

25 de outubro de 2019 | 04h00

A Central de Registro de Direitos Creditórios (CRDC) obteve autorização, junto ao Banco Central, para atuar na área de duplicatas, se juntando à Cerc e à B3, esta última autorizada em setembro a operar no segmento. As duplicatas têm sido ativamente utilizadas por empresas para obtenção de crédito, movimentando bilhões de reais. Essa indústria ganhou importância com a queda da liquidez nos mercados tradicionais de crédito, especialmente após 2015, e com as facilidades trazidas pela tecnologia, além de incentivos do BC para atualizar e dar segurança ao sistema. No fim de 2018, por meio de lei, foi instituída a duplicata eletrônica.

Em alta. A central de registros CRDC estima que a concessão desse tipo de crédito alcance R$ 967 bilhões este ano, alta de 24% frente ao ano anterior. O aumento supera os 17% de crescimento registrado em 2018 em relação a 2017, quando a concessão de crédito por meio de duplicatas foi de R$ 777 bilhões.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Banco Central

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: