Credores avançam em conversas, mas recuperação judicial ronda Odebrecht

Credores avançam em conversas, mas recuperação judicial ronda Odebrecht

Coluna do Broadcast

16 de junho de 2019 | 04h00

Os bancos credores da Atvos, empresa de açúcar e álcool da Odebrecht, avançaram em torno do entendimento das implicações para todo o grupo da recuperação jurídica da companhia. Estão longe, contudo, de chegarem a um consenso com uma solução para evitar que a holding e outras empresas, que juntas carregam cerca de R$ 80 bilhões em dívidas, sigam para o mesmo caminho. Na próxima terça-feira, 18, uma nova reunião está agendada. Enquanto isso, a Caixa Econômica Federal segue pressionando o grupo, firme na posição de executar garantias de empréstimos concedidos à Odebrecht, caso não obtenha ações da Braskem para proteger sua exposição como os demais bancos.

Enquanto isso… Um processo para executar dívidas com garantia da Atvos já foi engatilhado, liderado pela Caixa. Os bancos credores do braço sucroenergético pediram o pagamento antecipado de seus empréstimos, passo anterior à execução das dívidas. Paralelamente, a Caixa já deu andamento à execução da garantia por empréstimos feitos para a construção do Itaquerão, estádio do Corinthians. Em sigilo, correm outras execuções da Caixa. Procurados, Odebrecht, Atvos e Caixa não comentaram.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay, assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

odebrecht

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.