Credores da OEC buscam informações sobre Atvos e seguem negociando

Credores da OEC buscam informações sobre Atvos e seguem negociando

Coluna do Broadcast

31 de maio de 2019 | 04h00

Embora o pedido de recuperação judicial da Atvos, braço sucroenergético da Odebrecht, não tenha sido uma total surpresa, os credores que detém US$ 2,9 bilhões em bônus garantidos pela OEC, a construtora, buscam informações para entender a repercussão da medida na holding, a Odebrecht S.A.. O interesse ocorre porque o grupo é garantidor das dívidas da Atvos e existe o temor de que eventual execução dessas garantias leve a Odebrecht S.A. a também buscar proteção judicial.

Late, mas não morde. Em teoria, esses credores poderiam obrigar a construtora a honrar essa garantia se a holding entrasse em recuperação judicial. No entanto, a conduta de detentores de bônus em outros grandes casos de recuperação judicial, como a Oi, tem sido de “segurar as pontas”. Ao mesmo tempo, não teriam vantagem com uma eventual execução, já que a OEC não tem ativos, a não ser sua carteira de encomendas, bastante comprometida pelas dificuldades geradas ao grupo com a Lava Jato.

Vida que segue. Ao contrário, o que se sabe é que, por enquanto, prosseguem as negociações entre a OEC e os detentores dos bônus, com compromissos vencidos desde outubro do ano passado. Existe expectativa de que em até três meses a empresa e credores estejam reunidos para uma conversa firme e que um acordo esteja concluído.

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga da @colunadobroadcast no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay, assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

atvosodebrecht

Tendências: