Credores podem ter de devolver créditos para a Triunfo

Credores podem ter de devolver créditos para a Triunfo

Cynthia Decloedt

05 de dezembro de 2019 | 05h27

FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Credores da Triunfo Participações e Investimentos terão de devolver para a empresa créditos já recebidos no processo de recuperação extrajudicial homologado há mais de um ano. Na terça, dia 3, o Tribunal de Justiça de São Paulo acatou pedido do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Infrabrasil, e cancelou o plano homologado em fevereiro de 2018. A consequência seria a reversão de tudo o que já foi feito, incluindo a devolução de recursos já pagos. Em março de 2018, por exemplo, a Triunfo pagou R$ 112 milhões referentes a créditos de cerca de R$ 250 milhões. Pela decisão do TJ, o montante tem de ser devolvido com juro de 1% ao mês e correção monetária, portanto, o equivalente a cerca de 15% do principal.

Leia mais: Anac cerceou direito de defesa, diz concessionária de Viracopos

Imbróglio. Dada a gravidade dos desdobramentos, a empresa deve pedir suspensão da decisão do TJ. O processo de recuperação extrajudicial do grupo envolve dívidas de R$ 2,5 bilhões, mais de R$ 1 bilhão junto ao BNDES, que também tem participação acionária na empresa. O Aeroporto de Viracopos, em recuperação judicial, está entre os investimentos da empresa. Procurada, a Triunfo confirmou que deverá recorrer da decisão do tribunal.

Notícia publicada no Broadcast dia 04/12/2019, às 16:36:03

Contato: coluna.broadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: