Cresce número de empresas que vai conceder férias coletivas em SP

Aline Bronzati

15 de dezembro de 2019 | 04h00


Werther Santana/Estadão

O número de empresas que vai conceder férias coletivas ou recesso a seus funcionários no Estado de São Paulo cresceu esse ano, em relação ao fim de 2018. Um contingente de 68,7% dos grupos consultados pretendem paralisar a produção entre o término deste exercício e o início do próximo, conforme pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). No ano passado, essa fatia era menor, de 65,6%. Do total, 56,9% darão férias coletivas e 11,8% farão recesso.

Propício. Dentre os motivos que as empresas paulistas alegaram para conceder férias coletivas ou recesso a seus funcionários, conforme a pesquisa da Fiesp, estão demanda baixa no período, antecipação da produção e procura mais fraca que o normal quanto a novos pedidos. A pesquisa da Fiesp ouviu 686 empresas da indústria de transformação no Estado de São Paulo, no início de novembro.

Notícia publicada no Broadcast, em 13/12/2019, às 15:40:00.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: