Crise aumenta saque da previdência privada, mas captação é maior no ano

Crise aumenta saque da previdência privada, mas captação é maior no ano

Bruno Villas Bôas

08 de fevereiro de 2022 | 05h40

Saldo foi uma captação líquida positiva de R$ 35 bilhões  Foto: Fabio Motta/Estadão

Com a atividade econômica estagnada e o desemprego elevado, os brasileiros recorreram às reservas de longo prazo no ano passado. Os resgates de planos de previdência privada aberta cresceram 25% em 2021, somando R$ 103,4 bilhões, mostram dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi).

Por outro lado, a arrecadação de prêmios e de contribuições cresceram 11,2% em relação ao ano anterior, para R$ 138 bilhões. Dessa forma, o saldo entre arrecadação e resgates ainda resultou em captação líquida positiva, de R$ 35 bilhões.

Segundo a Fenaprevi, o plano preferido do brasileiro foi o Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL, com 90,9% da arrecadação), seguido pelo Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL, com 8,4%) e os tradicionais/outros (0,7%). A modalidade predominante é a de planos individuais (88,6%), depois os Coletivos (9,8%) e também os para menores de idade (1,6%).

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 07/02/22, às 11h36.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.