Crise corporativa no Brasil tem a ver com liquidez

Coluna do Broadcast

18 de outubro de 2019 | 04h00

Líder tem de saber lidar com crise. Levantamento da consultoria PwC mostra que as três crises mais graves vividas pelos executivos normalmente são motivadas por questões de liquidez, disrupção operacional e falhas de tecnologia. O Brasil é onde problemas financeiros/liquidez aparecem com maior representatividade, 42%, ao passo que no México e no Reino Unido estão em segundo, com 14% e 12%, respectivamente.

Ninguém está a salvo. A pesquisa Global Crisis Survey, realizada pela consultoria PwC com um total de mais de 2 mil entrevistados, mostra que sete em cada dez líderes, mais especificamente 69% do total, já passaram por pelo menos uma crise corporativa nos últimos cinco anos. No aspecto psicológico, a pressão acaba por desencadear o modo de “fuga ou luta” do organismo (a estimulação da amígdala cerebral), redução da memória de trabalho e falta de sono.

COM LUANA PAVANI

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: