CS Infra, controlada pela Simpar, assume operações de rodovias no Piauí

CS Infra, controlada pela Simpar, assume operações de rodovias no Piauí

Juliana Estigarríbia

16 de fevereiro de 2022 | 05h50

Concessão envolve região de escoamento de grãos no Piauí    Foto: CNA Triluz Wenderson Araújo

A CS Infra, controlada pela Simpar, acaba de iniciar as operações das rodovias Transcerrados e Estrada Palestina, no Piauí, fruto de uma parceria público-privada (PPP) com o governo do Estado. Embora o cenário de custos se mostre cada vez mais desafiador, especialmente na área de materiais de construção, a empresa demonstra confiança de que a concessão trará a rentabilidade esperada, além de contribuir para a redução do frete em uma região conhecida pelo escoamento de grãos.

“Os custos fazem parte do risco do projeto. Na nossa estratégia, sempre buscamos os melhores fornecedores com custos adequados. A operação está dentro da margem esperada”, afirma o diretor-presidente da concessionária Grãos do Piauí, Marcio Protta, em entrevista ao Broadcast.

O grupo Simpar venceu a PPP em maio do ano passado, em uma licitação com critério de desconto sobre o valor da contraprestação. O contrato terá duração de 30 anos, com investimentos previstos de R$ 800 milhões, sendo R$ 230 milhões nos primeiros 24 meses da operação.

Matopiba

As rodovias contempladas na PPP estão inseridas em uma rota de escoamento da produção de milho e soja da região do “Matopiba” (confluência entre os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), de grande importância para o agronegócio brasileiro. O projeto prevê a pavimentação de 143 quilômetros de estradas de terra. Os serviços incluem limpeza de pistas e acostamento, recuperação do pavimento, da sinalização, limpeza dos sistemas de drenagem e conformação da pista não pavimentada, entre outros.

Segundo Protta, o volume inicial de investimentos se deve à complexidade dos trabalhos, que incluem, por exemplo, licenciamento ambiental, levantamento topográfico e eliminação de atoleiros. A expectativa da concessionária é que sejam criados mais de 150 empregos diretos e outros 250 indiretos ao longo dos próximos meses, direcionados a moradores residentes das cidades do entorno da rodovia.

Na visão do executivo, as melhorias vão facilitar a fluidez e o transporte de cargas da região. “O frete vai cair e os custos dos produtores também, isso contribui para tornar o País mais competitivo.”

Além da PPP do Piauí, a CS Infra também venceu as concessões dos terminais ATU12 e ATU18 do Porto de Aratu (BA) e do BRT da cidade de Sorocaba (SP), em uma estratégia do grupo de se firmar como um importante competidor na área de infraestrutura.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 15/02/22, às 16h45.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.