Custo médico e hospitalar crescerá 13,4% em 2021, estima consultoria

Custo médico e hospitalar crescerá 13,4% em 2021, estima consultoria

Fernanda Guimarães

26 de janeiro de 2021 | 05h09

Fila de espera em hospitais. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

 

A pandemia pressionará o custo médico e hospitalar em 2021. Mais da metade (54%) das empresas que comercializam planos de saúde em 10 países da América Latina, incluindo no Brasil, projetam um aumento nos custos, impulsionados pelo maior número de serviços diagnósticos, cuidados médicos e tratamento da covid-19. Segundo as operadoras, a inflação médica projetada é de 13,4%, conforme o relatório MMB Health Trends da consultoria de saúde Mercer Marsh Benefícios.

Online. Para conter a escalada dos custos e responder à demanda, 74% das operadoras passaram a oferecer serviços de telemedicina com mais frequência logo após o início da pandemia, em 2020. Em 2019, antes da pandemia, somente 48% ofereciam os serviços de saúde a distância.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 25/01/2021 às 10:56

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

plano de saúdeinflação médica

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.