Debênture de Eike Batista tem sete interessados, mas leilão pode ficar sem ofertas

Debênture de Eike Batista tem sete interessados, mas leilão pode ficar sem ofertas

Cynthia Decoledt e Altamiro Silva Junior

05 de agosto de 2022 | 05h30

Processo da massa falida da MMX, de Eike Batista, terá novo leilão. Foto: Andre Dusek/Estadão

O novo leilão das debêntures (títulos de dívida) do empresário Eike Batista, previsto para acontecer na segunda-feira, dia 8, atraiu sete interessados, incluindo nomes como BTG Pactual, Oaktree Capital, Argenta Creek, além de fundos de royalties. Existe grande probabilidade, porém, de nenhuma proposta ser apresentada. O motivo é que o novo preço mínimo para os papéis, de R$ 1,250 bilhão, estabelecido pela 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, que está conduzindo o processo de venda da massa falida da mineradora MMX, ainda é considerado alto.

As debêntures chegaram a ser oferecidas para 60 investidores, locais e internacionais. Em junho, foi feita uma tentativa de vender os papéis, ao preço mínimo de US$ 350 milhões (cerca de R$ 1,8 bilhão). O único interessado, Renato Cruz Costa, dono do RC Group, foi desqualificado pela Justiça mineira por conta de processos nos quais é acusado de estelionato e do não pagamento de dívidas. No novo edital que, reduziu o preço mínimo, o valor passou a ser denominado em reais e não mais em dólares, como o anterior.

Possível venda privada levanta dúvidas

Outro ponto que tem gerado desconforto entre os interessados é a decisão da juíza da 1ª da Vara Cláudia Helena Batista de permitir que a venda também possa ser feita de forma privada, caso o leilão não seja bem sucedido. Uma operação privada não é bem vista porque pode provocar questionamentos sobre a transparência do processo. Segundo um dos envolvidos, neste momento, não é possível saber o que vai acontecer na segunda-feira.

Esta é a terceira tentativa de venda das debêntures. Os recursos da venda não vão para Eike Batista, mas para a massa falida. As debêntures em leilão foram emitidas pela mineradora Anglo American em 2008, quando comprou o complexo Minas-Rio da hoje falida MMX, de Eike. O prazo para habilitação das propostas é até às 18h desta sexta-feira (5).

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 04/08/2022, às 16:56.O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse. 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Eike BatistaMMXmassa falidadebênture

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.