Debêntures da Petrobrás também perderam com anúncio de Bolsonaro

Debêntures da Petrobrás também perderam com anúncio de Bolsonaro

Cynthia Decloedt

24 de fevereiro de 2021 | 05h00

Foto: Paulo Whitaker/Reuters

As debêntures (papéis que representam dívida) da Petrobrás, emitidas no início de 2019 com grande sucesso, também não escaparam da pressão vendedora que pesa sobre as ações e bonds (títulos de dívida emitidos no exterior) da petroleira desde ontem, por conta do anúncio do presidente Jair Bolsonaro de mudança no controle da estatal. O spread – que representa o prêmio que os investidores exigem para correr o risco de ter o papel em suas carteiras – aumentou de cerca de 3,30% na semana passada para 3,90% ontem, dia 22. Nesta terça-feira, o spread caiu um pouco para 3,75%.

Bem na fita. As debêntures fizeram grande barulho no mercado na ocasião, atraindo R$ 10 bilhões em demanda por investidores. A Petrobras emitiu R$ 3,6 bilhões dessas debêntures em três séries com diferentes remunerações, a grande maioria para pessoas físicas.

Deu ruim. A série que acabou tendo maior liquidez no mercado foi a de vencimento em 2029. Em seu lançamento, foi vendida com uma remuneração de 4,2% ao investidor. Atualmente circulam no mercado R$ 1,7 bilhão dessa série, que ainda é bastante procurada no mercado secundário, enquanto poucos querem vendê-la. Por esse motivo, o prêmio de risco já começou a cair hoje.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroad no Twitter

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 23/02/2021 às 16:40:16

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Tudo o que sabemos sobre:

petrobrásdebênturesjair bolsonaro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.