Debenturistas da Viver pedem para administrador avaliar garantias

Coluna do Broadcast

18 Novembro 2016 | 05h00

Debenturistas da Viver estão pedindo à KPMG, administrador da recuperação judicial da incorporadora, que faça levantamento do valor das garantias fiduciárias – aquelas que não entram no processo de recuperação – que lastreiam esses papéis.

Temor. Esses credores temem que as garantias não sejam suficientes para cobrir essa dívida. As debêntures em questão somam pouco mais de R$ 90 milhões, valor atualizado pelos advogados que defendem esse grupo, majoritariamente composto por bancos. A dívida total da Viver está em torno de R$ 1 bilhão.