Depois de IPO, XP se vê avaliada como ‘growth’ que gera resultado

Depois de IPO, XP se vê avaliada como ‘growth’ que gera resultado

Coluna do Broadcast

23 de outubro de 2019 | 04h00

C om os preparativos a passos largos para estrear na Bolsa de Valores dos Estados Unidos em dezembro, o Grupo XP, rebatizado recentemente de XP Inc, já vê números ainda mais ambiciosos em relação à empresa. Mesmo que mire chegar valendo R$ 60 bilhões em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), cálculos apontam que poderia valer, em pouco tempo, R$ 100 bilhões. Essa “nova avaliação” leva em conta o fato de a XP estar inserida em um rol seleto de empresas mundo afora: aquelas que reúnem elevado grau de crescimento – chamadas de as “growth” – e geralmente ligadas ao setor de tecnologia. Poucas, entre elas, já têm resultados positivos. Nesse pequeno grupo estaria nada menos que o Facebook. A rede social mais famosa do mundo possui, contudo, outras proporções: US$ 2,616 bilhões de lucro líquido apenas no segundo trimestre e valor de mercado superior a US$ 400 bilhões, mesmo não vivendo seus melhores dias na Bolsa. Por meio desses múltiplos, o valor da XP é colocado, assim, nas alturas. Nas empresas incluídas nas carteiras dos gestores que olham crescimento, modelo chamado de “growth investing”, a preferência é por companhias com altas taxas de expansão.

Acelerada. No primeiro semestre deste ano, a XP registrou lucro líquido 60% maior frente um ano antes, chegando em quase R$ 440 milhões. Tamanho crescimento tem como motor o aumento de 52% nas receitas operacionais líquidas no mesmo período comparativo, para mais de R$ 2 bilhões.

Ó céus. A XP, comandada por Guilherme Benchimol, até o momento, não definiu em qual Bolsa dos Estados Unidos fará seu IPO: Nasdaq ou Nyse, eis a questão. Também segue avaliando, em paralelo, uma nova sede. Apesar de estar no hábitat atual há pouco mais de um ano, procura um novo espaço. A ideia é ter um prédio inteirinho para chamar de seu. Procurada, a XP não comentou.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

XP Investimentos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.