Dias após balanço aplaudido pelo mercado, administração da Petz vende ações

Dias após balanço aplaudido pelo mercado, administração da Petz vende ações

Fernanda Guimarães e Luísa Laval

11 de março de 2021 | 05h00

Poucos dias depois da varejista de produtos para animais de estimação Petz divulgar o resultado anual que chamou atenção do mercado, dobrando o lucro em relação a 2019, a administração da companhia vendeu parte de suas ações. Ao todo, foram mais de 14 milhões de papéis vendidos em bloco na Bolsa por meio de um leilão, o chamado block trade. A transação foi da ordem de R$ 283 milhões. Sergio Zimerman, fundador e presidente da Petz – e dono de 33,5% da companhia -, vendeu cerca de 3% de sua posição. Os outros executivos, menos de 50% do que detinham. Na prática, eles colocaram pouco dinheiro no bolso. Isso porque utilizaram o dinheiro para exercer um programa de stock options e, ainda, para pagar os impostos que recaem sobre ele. Nessa forma de incentivo de longo prazo, a empresa dá a opção a executivos de comprar ações futuramente a um valor pré-determinado.

O plano exercido pelos executivos agora refere-se a um programa de anos atrás, o que significa que eles puderam ter o direito de compra do papel, a um valor abaixo do negociado na Bolsa hoje. Agora, os papéis fruto desse benefício passam por um período de restrição de venda, o chamado lock-up.

Para reter talentos, a Petz acaba de aprovar um novo plano de benefícios do gênero. Bastante robusto, ele será o correspondente a 5% do capital da rede.

Na pandemia a Petz só cresceu. A explicação é que os “tutores” dos animais de estimação, como a rede os chamam, mimaram mais seus bichinhos na quarentena, o que se refletiu em mais receitas para a companhia.

Ações. A Petz abriu seu capital em setembro. Na ocasião, o fundo norte-americano Warburg Pincus, que controlava a empresa, vendeu boa parte de sua participação. A posição foi zerada em dezembro. Zimerman voltou, com isso, a ser o maior acionista depois da oferta. De lá para cá, as ações acumularam alta de 50%.

Procurada, a Petz, diz que “primeiro Stock Option Plan (SOP), aprovado em 2014, tinha no final de 2020 27 membros, alinhando visão de longo prazo e retenção de pessoas chave. O fim do lock up do IPO (oferta inicial de ações, na sigla em inglês), realizado em setembro de 2020, encerrou-se na data de hoje.” Segundo a empresa, o objetivo do plano é dar continuidade na “retenção e reconhecimento dos talentos executivos da empresa, dentro de um modelo de ‘partnership’ alinhado com as mais modernas práticas do mercado”.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 10/03, às 19h04.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.