Disputa por ampliação de Porto de Manaus volta para a Justiça

Disputa por ampliação de Porto de Manaus volta para a Justiça

Coluna do Broadcast

26 de setembro de 2019 | 04h00

A disputa que se arrasta há dez anos entre as concessionárias Super Terminais e Porto Chibatão, envolvendo a ampliação do Terminal Portuário de Manaus, voltou para a Justiça. No final da semana passada, a Chibatão apelou da decisão da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) que deu aval à Super Terminais em agosto para iniciar as obras de ampliação de seu terminal. Essa havia sido a primeira vez que a autarquia se pronunciava sobre o assunto, já que movimentações na Justiça vinham impedindo que o assunto entrasse na pauta das reuniões de diretoria da agência desde 2014. Chibatão pediu também que o caso seja reavaliado pela Antaq, uma vez que teria desconsiderado seus argumentos contra o projeto da Super Terminais.

Vizinhos.  As duas operadoras portuárias, que ocupam terrenos vizinhos à margem do Rio Negro, brigam sobre a ampliação do terminal desde 2009. Juntas, respondem por quase a totalidade da movimentação de cargas de cerca de 550 empresas que usam o porto amazonense. O projeto da Super Terminais prevê a instalação de um cais flutuante e a ampliação do pátio de armazenamento, com investimentos de R$ 150 milhões. A Super Terminais alega que, com o embargo, a empresa já acumula prejuízos de cerca de R$ 30 milhões e foi obrigada a desligar mais de 140 colaboradores. Procurada, a Porto Chibatão não se manifestou.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Manausantaq

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.