Distribuidora fatura R$ 34,3 milhões com volta da Nintendo ao Brasil

Distribuidora fatura R$ 34,3 milhões com volta da Nintendo ao Brasil

Circe Bonatelli

29 de dezembro de 2020 | 05h10

Crédito: Divulgação / Nintendo

 

Os fãs da japonesa Nintendo deram um empurrãozinho no faturamento de fim de ano da Rcell, distribuidora de eletrônicos, jogos e produtos de informática. Desde setembro, a companhia passou a comercializar no País os itens da empresa japonesa, obtendo com eles uma receita de R$ 34,3 milhões.

Carro-chefe. As vendas são encabeçadas pelo console Nintendo Switch, que teve lançamento internacional em 2017, mas só chegou oficialmente às lojas brasileiras neste fim de ano, após contrato entre a Nintendo e a Rcell – que repassa o produto para lojas como Magazine Luiza, Submarino e Americanas.

Laços. A Nintendo saiu do Brasil há alguns anos para cortar custos. Por isso, quem queria o videogame da marca tinha que buscar no exterior ou procurar varejistas que compravam diretamente lá fora. Para o ano que vem, a Rcell planeja distribuir o console também para lojistas de pequeno e médio porte.

Receita em alta. Ao todo, a Rcell faturou R$ 3,7 bilhões em 2020, 18% a mais do que em 2019. Os ganhos foram puxados pela comercialização de itens de telefonia e eletroeletrônicos, mais procurados por pessoas que passaram muito tempo em casa tanto para trabalho quanto para lazer durante a pandemia.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 28/12/2020 às 11:48

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Tudo o que sabemos sobre:

NintendoRcell

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.