Doações de empresas para combate à Covid-19 já ultrapassam R$ 170 milhões nesta semana

Doações de empresas para combate à Covid-19 já ultrapassam R$ 170 milhões nesta semana

Talita Nascimento

26 de março de 2020 | 04h20

Diante do avanço da pandemia do novo coronavírus no País, empresas de diversos setores têm anunciado contribuições em dinheiro e em insumos de saúde para o combate à doença. Somadas apenas as ações que tiveram valores nesta semana, já são mais de R$ 170 milhões em doações. Além disso, as empresas anunciaram distribuição gratuita de insumos de limpeza como álcool, sabonetes e sabão em barra.

Para reforçar a estrutura dos hospitais, uma força-tarefa entre as empresas para produção de aparelhos respiradores é outra iniciativa. Paralelamente, um grupo de empresários se mobiliza para aumentar a fabricação de ventiladores pulmonares. Klabin, Suzano, Positivo, MagnaMed Tecnologia Médica e Flex uniram-se para atingir a meta de 5 mil ventiladores para entrega em 30 dias. A intenção é disponibilizá-los do pico da crise projetada pelas autoridades de saúde.

A produção ficaria por conta da Magnamed, que já atua, de forma limitada, na fabricação do aparelho. As outras empresas se dividem em busca de insumos. A Positivo contribui com o desenvolvimento das placas, a Flex ajuda na produção final, enquanto Suzano e Klabin, entram na compra de material e no frete. O grupo trabalha desde a quarta-feira da semana passada e ainda não há estimativa de quanto dinheiro será investido no projeto.

Também na busca de abastecer as unidades de saúde, o Itaú Unibanco, por meio da Fundação Itaú para Educação e Cultura e do Instituto Unibanco, anunciou nesta quarta-feira, 25, a doação de R$ 150 milhões para infraestrutura hospitalar, compra de equipamentos, cestas de alimentação e kits de higiene. De acordo com a instituição, o destino do investimento é avaliado priorizando as necessidades mais urgentes e a disponibilidade de produção e entrega.

Em Minas Gerais, a família Menin e as empresas MRV, Banco Inter e LOG CP, participam de ações em parceria com o Governo do Estado e com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) para minimizar as deficiências do Estado ao enfrentar a pandemia do coronavírus. Nesse sentido, o grupo autorizou a compra no valor de R$ 10 milhões em respiradores mecânicos, necessários para pacientes graves e que custam, em média, R$ 100 mil a unidade.

Já a EDP anunciou ontem a doação de R$ 6 milhões para a compra de 345 respiradores para UTIs da rede pública no Estado de São Paulo para o combate ao coronavírus. De acordo com estimativas da empresa do setor de energia, a doação representa 25% da demanda pelo aparelho na unidade da federação.

Na mesma linha, ainda na segunda-feira, 23, a Marfrig também veio a público noticiar a doação de 7,5 milhões de reais para o Ministério da Saúde. O valor será destinado à compra de testes rápidos para diagnosticar o novo coronavírus.

Higiene

A Copersucar, maior cooperativa brasileira de açúcar e etanol, irá doar 185 mil litros de álcool 70% para o abastecimento gratuito das unidades públicas de saúde do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. A provisão virá de parte da produção de álcool das usinas sócias da cooperativa. O primeiro carregamento com 45 mil litros de álcool destinados à Joinville (SC) seria feito nesta quarta-feira, dia 25. A ação também conta com a contribuição do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), que doará o óleo diesel necessário para o transporte.

Na última terça, dia 24, a JBS informou a doação de dois milhões de sabonetes. Serão doados mais de 300 mil kits a partir do dia 30 deste mês. O foco são lares de idosos próximos às fabricas do grupo e favelas das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Os kits serão produzidos a partir de uma das instalações da multinacional, localizada na cidade de Lins (SP). Nas periferias do Rio e de São Paulo a Central Única das Favelas (Cufa) será responsável pela distribuição.

A Ype, fabricante de produtos de higiene e limpeza, doou 21 toneladas de sabão em barra para Paraisópolis. A empresa ainda vai fazer outras doações para comunidades e adaptou a fábrica para produzir álcool em gel e distribuir gratuitamente para hospitais.

Socorro a empreendedores

A Fundação Casas Bahia, por sua vez, anunciou investimentos de R$ 1 milhão em iniciativas que envolvem apoio aos pequenos negócios e ações humanitárias, em regiões periféricas. A Fundação também fornecerá máscaras e luvas para as instituições de acolhimento a idosos em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, onde está localizada a sede da Via Varejo, além de disponibilizar o estacionamento da loja Casas Bahia localizada na comunidade de Paraisópolis para o armazenamento das doações que a comunidade tem recebido, em razão de limitação de espaço nas residências e comércios locais.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírus#doações