Dona da Pucket e Imaginarium fará um “mini” IPO

Dona da Pucket e Imaginarium fará um “mini” IPO

Fernanda Guimarães

23 de outubro de 2020 | 05h30

Conhecida nos corredores dos shoppings centers, a Uni.Co, dona das marcas Puket e Imaginarium, fará um “mini-IPO”, como foram apelidadas as ofertas de pequeno porte incomuns na Bolsa brasileira. A ideia dessa estrutura partiu da XP, que em fevereiro estreou o modelo ao levar à B3 a Priner, uma empresa de serviços industriais, com uma oferta de R$ 200 milhões. O valor é muito abaixo das aberturas de capital nacionais, que costumam superar a marca de R$ 1 bilhão. O objetivo e esforço da operação foi conquistar o mercado local. Ao contrário de outras ofertas, que contam com vários bancos em sua estruturação, o IPO (oferta inicial de ações, na sigla em inglês) da Priner teve apenas a XP à frente – e assim será com a Uni.Co. Por ser conhecida pelas pessoas físicas, que têm mostrado apetite nas ofertas de ações, o IPO deve ter apelo junto a esse público. No caso da Priner, 40% do total da oferta ficou com o varejo, muito acima do visto tradicionalmente.

Por trás. A Uni.co é um investimento da Squadra, de Guilherme Aché. Neste ano, a Squadra ganhou os holofotes ao levar a público uma extensa carta aos cotistas, na qual explicou sua posição vendida (ou seja, apostando na queda) do IRB Brasil Re. O documento ajudou a desvendar uma trama em torno de perdas do ressegurador e cuja tese se provou mais do que certa.

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: