Donos de ações do Itaú vão ganhar papéis da XP e movimentar R$ 20 bi na B3 a partir de 2ª feira

Donos de ações do Itaú vão ganhar papéis da XP e movimentar R$ 20 bi na B3 a partir de 2ª feira

Cynthia Decloedt

01 de outubro de 2021 | 16h45

XP, na sede da empresa Crédito: Matheus Lombardi/ XP

Volume alto de BDRs da XP é resultado da cisão com o Itaú   Foto: Matheus Lombardi/XP

Os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) da XP passarão a ser negociados na B3 na próxima segunda-feira. O sinal verde acabou de ser dado, em Assembleias Gerais de Acionistas da XP Inc. e da XPart (veículo que detém ações do Itaú Unibanco na XP). Cerca de 90 milhões de títulos da empresa passarão a ser negociados, maior volume de BDRs de uma única companhia na Bolsa. Pelo atual valor das ações da empresa, as BDRs representam mais de R$ 20 bilhões.

O volume alto de BDRs tem uma explicação: ele é resultado da cisão com o Itaú. Cerca de 500 mil acionistas do Itaú Unibanco passarão a deter BDRs da XP. A relação de troca será de pouco mais de 43,3 ações XPart por ação ou BDR da XP. Um acionista que tiver, por exemplo, 1.000 ações do Itaú passa a deter 23 BDRs da XP. O valor do BDR que começa a ser negociado segunda-feira é o mesmo do fechamento do pregão de hoje na Nasdaq. Por volta das 14 horas desta sexta-feira, a ação da XP na bolsa americana era cotada a US$ 41,91.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 01/10/2021 às 14h04.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Tudo o que sabemos sobre:

XPItaúaçõesBDRnasdaqb3

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.