Elétrica chinesa CTG pode ser avaliada em até US$ 10 bi em IPO na B3

Elétrica chinesa CTG pode ser avaliada em até US$ 10 bi em IPO na B3

Cynthia Decloedt e Altamiro Silva Junior

07 de abril de 2022 | 05h10

Usina hidrelétrica de Jupiá, que foi adquirida pela CTG em  2016   Foto: CTGBrasil

A gigante de energia chinesa CTG (China Three Gorges) deu início à escolha do sindicato dos bancos estrangeiros e nacionais que devem participar da oferta de ao menos US$ 1 bilhão de ações de seu braço de operações brasileiro e estimativas de que poderia alcançar os US$ 2 bilhões. O Citi deverá ser o coordenador global da oferta, conforme as conversas até o momento. As indicações são de que os bancos brasileiros BTG Pactual e Itaú BBA participarão do sindicato, além de outros estrangeiros, como o Morgan Stanley e o Goldman Sachs. O grupo ainda não está totalmente fechado. A chinesa pode chegar à Bolsa brasileira depois das eleições, valendo US$ 10 bilhões, numa oferta que ficaria entre as maiores da história da B3.

Por envolver uma estatal chinesa e, portanto, um burocrático processo de aprovação entre autoridades daquele país, o plano vem sendo desenhado há alguns meses. Segundo fontes, as conversas ganharam força no início de março, e o plano é ter o sindicato de bancos definido nas próximas semanas.

O objetivo é capitalizar a unidade brasileira e, com o dinheiro captado no IPO, financiar a expansão pela América Latina, numa estratégia que incluiria aquisições. No Brasil, a chinesa já comprou, em 2016, as operações no país da Duke Energy, por US$ 1,2 bilhão. A listagem na B3 pode ocorrer até o fim deste ano, devendo ir ao mercado mais provavelmente após as eleições.

A CTG tem participação em 17 hidrelétricas no Brasil,  com posição de controle em 14 delas, em concessões que começam a vencer somente a partir de 2032. Desde 2016, quando obteve a concessões para operar com controle as hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, a CTG passou a ser a segunda maior geradora de energia limpa do País. A chinesa também opera 11 usinas de energia eólica e vem apostando em energia solar. Procurados, a CTG e os bancos não comentaram.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 06/04/22, às 17h10.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.