Eleva Educação, de Lemman, faz associação com rede de colégios da Paraíba

Eleva Educação, de Lemman, faz associação com rede de colégios da Paraíba

Fernanda Guimarães

10 de setembro de 2021 | 05h30

Jorge Paulo Lemann. Foto: Valéria Gonçalvez/Estadão

O grupo Eleva Educação, gigante no setor de ensino básico e que tem bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann como um dos principais acionistas, acaba de fechar uma associação com uma rede de colégios na Paraíba, a ISO Colégio e Cursos de João Pessoa. Com quatro unidades na capital do Estado, tem um total de 2.950 alunos. O valor da transação segue em sigilo.

O diretor de marcas do Eleva Educação, Rodrigo Villard, afirma que a associação reforça o movimento de expansão do grupo e será uma oportunidade de consolidação da área na Paraíba. No radar, a possibilidade é avançar mais pela Região Nordeste. A integração da rede paraibana ao grupo será liderada por Paulo Henrique Oliveira, como diretor de integrações, e Marcelo Ribeiro, como coordenador da área.

Com a associação da ISO Colégio e Cursos e o acordo para a aquisição de escolas que pertencem ao Grupo Cogna este ano, o Eleva Educação passará a ter 190 unidades em todo o País e cerca de 120 mil alunos. A transação com a Cogna, porém, ainda depende do aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Segundo o ISO Colégio e Curso,  o negócio  deve acelerar a expansão da marca, com a abertura de mais unidades no estado nos próximos anos, e se dá no âmbito dos processos internos da gestão e de consultoria, com vistas a avanços mútuos que advirão dessa parceria a partir de 2022.

“É importante destacar que não haverá alterações nos controles pedagógico e administrativo das unidades do ISO em João Pessoa, que seguem sob a responsabilidade dos diretores Amarílio Filho, Fernando Viana, José Antônio e Marco Viana. Da mesma forma, o sistema de ensino e toda a equipe pedagógica continuam os mesmos, com a aplicação da metodologia finlandesa de ensino como diferencial na educação básica”, segundo a empresa.

Eleva quer levantar R$ 1,5 bilhão em IPO

O Eleva tem uma história de apetite por aquisições. Em processo de abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) na B3, o grupo poderá ganhar mais musculatura para consolidar esse mercado, que movimenta anualmente por volta de R$ 70 bilhões no Brasil, segundo a consultoria de educação Hoper.

A estratégia da Eleva será tomar a dianteira no setor “premium” de ensino, aquele voltado às classes mais altas e que cobra as mensalidades maiores. O dinheiro do IPO deverá ser usado para comprar concorrentes. Programada para este ano, a operação prevê arrecadar R$ 1,5 bilhão.

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 09/09/2021 às 12h47.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

LemannElevaParaíba

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.