Elo vence Stone no 1º round na disputa por garantias

Elo vence Stone no 1º round na disputa por garantias

Coluna do Broadcast

01 de março de 2019 | 04h00

A bandeira de cartões de crédito brasileira Elo venceu a primeira disputa junto à operadora das maquininhas Stone na batalha por garantias financeiras. O Tribunal de Justiça de São Paulo estabeleceu, em primeira instância, que a credenciadora cumpra as regras da empresa de cartões controlada pelo Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Assim, ao menos até aqui, a Stone terá de reforçar as reservas financeiras dadas à Elo para garantir a liquidação das compras capturadas nessas maquininhas. O valor da causa é de R$ 25 milhões. Apesar de ter perdido a primeira disputa na ação que ela mesmo moveu, a Stone pode recorrer. Enquanto a Elo pedia mais garantias diante do risco de não receber pelas compras de seus clientes, a Stone justificava já ter feito os “pagamentos” necessários.

Novela mexicana. A decisão adiciona um novo capítulo à briga da adquirente com a Elo. Ainda neste mês, a Stone sugeriu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a venda da bandeira como a “solução definitiva” para o impacto da estrutura verticalizada do setor de cartões no Brasil. O movimento foi visto como uma retaliação. Procuradas, Elo e Stone não comentaram.

Pede música. Enquanto isso, a Elo, que por anos ficou com a mesma base de emissores, segue atraindo novos bancos parceiros. O mais recente foi o Votorantim, que tem BB e a família Ermírio de Moraes como sócios. Além dele, o Original, da holding J&F, e o Banco do Estado de Sergipe (Banese) também fecharam este mês com a bandeira, que soma agora sete emissores.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Mais conteúdo sobre:

EloStone