Em busca de diversificação, Itaú BBA estreia no mercado de dívida da Suíça

Em busca de diversificação, Itaú BBA estreia no mercado de dívida da Suíça

Altamiro Silva Junior

27 de janeiro de 2022 | 05h40

Sede do Itaú BBA, na capital paulista  Foto: Felipe Rau/Estadão

Em uma estratégia para diversificar fontes de financiamento, o Itaú BBA International, que pertence ao Itaú Unibanco, fez ontem sua estreia no mercado de dívida da Suíça emitindo 150 milhões de francos suíços, o equivalente a US$ 163 milhões.

Os papéis do Itaú BBA têm prazo de 3 anos e saíram com taxa de 0,56%, abaixo do inicialmente sinalizado ao mercado, na casa dos 0,7%, indicando boa demanda. O emissor dos papéis é o Itaú BBA Internacional, com sede no Reino Unido, com rating “A3”, seis níveis acima do Itaú Unibanco no Brasil, que tem a nota limitada pela classificação soberana.

Com o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sinalizando que deve começar a a elevar os juros já em março, o mercado suíço de dívida tem atraído empresas da América Latina, sobretudo do Chile, neste início de 2022.  Na semana passada, a  Corporación Andina de Fomento (CAF), o banco de desenvolvimento da região, captou 350 milhões de francos  (US$  380 milhões) em títulos de dívida verdes com prazo de 5 anos.

A última empresa brasileira que emitiu no mercado de dívida da Suíça foi o Banco Safra, em fevereiro de 2014.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+  no dia 26/01/22, às 15h35.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.