Em fase de testes, banco digital N26 terá mais 10 mil usuários no Brasil

Em fase de testes, banco digital N26 terá mais 10 mil usuários no Brasil

Matheus Piovesana

12 de junho de 2022 | 05h45

Banco vai oferecer também uma plataforma de educação financeira  Foto:  Tiago Queiroz /Estadão

O banco digital N26 vai abrir as portas para mais 10 mil clientes brasileiros a partir desta semana. A fintech de origem alemã, com 7 milhões de clientes no mundo, opera no País em fase de testes, atualmente com 2 mil usuários, e uma fila de espera que supera os 200 mil. A estreia oficial deve acontecer neste ano, mas não há uma data definida. O N26 vai oferecer crédito, mas também uma plataforma de “cuidado financeiro”, para que os clientes aprendam a lidar com as próprias finanças.

O N26 anunciou o desembarque no Brasil em 2019 e conseguiu licença de Sociedade de Crédito Direto (SCD) junto ao Banco Central em 2020, em plena pandemia. A estreia foi postergada, entretanto, diante dos ajustes nos produtos. A filial brasileira está construindo tudo do zero para estrear.

Na Europa, fintech não oferece cartão de crédito, mas aqui será diferente

Um exemplo é o cartão de crédito. Na Europa, a fintech não oferece o produto, mas sim um cartão de débito associado a uma linha de cheque especial. A cultura de financiamento do brasileiro, porém, tornou obrigatório ter o cartão de crédito por aqui.

Um dos testes que o N26 realiza é na concessão de limites. O banco digital está analisando, na fase-piloto, o que funciona mais: vender um cartão com limite pequeno e aumentá-lo conforme a fatura é paga, modelo muito utilizado por bancos digitais como o Nubank, ou conceder de saída um limite maior, estimulando um maior uso do crédito.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 10/06/22, às 10h59

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.