Em pânico, agentes de mercado pedem fechamento das Bolsas

Em pânico, agentes de mercado pedem fechamento das Bolsas

Fernanda Guimarães

17 de março de 2020 | 05h06

Painel eletrônico em São Paulo/ Foto: Nelson Almeia / AFP)

Depois de uma semana sangrenta para o mercado financeiro – e diante da percepção de que dias mais amenos ainda estão distantes -, agentes de mercado pedem o fechamento das Bolsas de Valores, para “esperar o pânico passar”. Detalhe: não são apenas os pequenos que estão se sentindo perdidos e defendem a ideia. A proposta é não só suspender as operações na B3, mas organizar uma operação conjunta de todas as Bolsas no mundo, de forma a conter as retiradas de recursos que estão afundando os índices globalmente.

Só se parar geral. Os pedidos não vêm sendo feitos apenas nas redes sociais. Eles já bateram inclusive no alto escalão da B3. No entanto, essa não é uma possibilidade aventada. Nos bastidores, existe a possibilidade de reduzir horários, caso os mercados tenham dificuldades operacionais, o que não é uma realidade no momento. Uma parada total só ocorreria mesmo caso fosse decretado feriado bancário. Hoje a B3 acionou, pela 5ª vez desde a semana passada, o mecanismo de circuit breaker, a paralisação das negociações após quedas acentuadas.

Crise. O pedido não é à toa. Grande parte dos fundos de investimento foram pegos no contrapé e não tinham proteção contra uma virada do mercado. A queda de muitos fundos, que passaram o ano passado atraindo cotistas, já ultrapassa os 40%.

Tudo o que sabemos sobre:

#bolsacoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: