Empresárias e diretoras financeiras terão seu encontro com Bolsonaro

Empresárias e diretoras financeiras terão seu encontro com Bolsonaro

Cristiane Barbieri

27 de abril de 2021 | 05h00

Ministros do governo Bolsonaro após jantar com empresários. Foto: Alex Silva/Estadão


Depois de se reunir com os empresários em um jantar no início do mês (foto) e de participar de uma conferência com líderes dos maiores grupos corporativos do País na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro tem marcado um almoço com diretoras financeiras e mulheres que comandam negócios. Além do presidente, as três ministras – Tereza Cristina (Agricultura) Damares Alves (Família e Direitos Humanos) e Flávia Arruda (Secretaria de Governo) – estarão presentes. O encontro acontecerá na sexta-feira, 30, e está sendo organizado por Karim Miskulin, presidente do Grupo Voto, que reúne revista homônima e o Instituto Voto de Estudos políticos, que se descreve como “entidade sem fins lucrativos que visa fomentar a educação política por meio de projetos em escolas públicas”. O encontro faz parte do projeto Brasil de Ideias, criado há dez anos pelo grupo para aproximar empresários de lideranças políticas, em reuniões mensais. O almoço acontecerá na casa de Vivian Kherlakian, dona do Vivian Kherlakian Atelier, especializado em vestidos de noiva. Serão convidadas entre 30 e 40 mulheres.

Karim Miskulin, presidente do Grupo Voto: aproximação de empresários e políticos

A iniciativa do encontro partiu da própria Karim, após não identificar líderes femininas nos encontros recentes do presidente. A intenção do almoço é “abrir a interlocução do governo com empresárias e executivas de matizes variadas”.

Apesar da aproximação, na semana passada, Bolsonaro sugeriu que arranjar emprego pode se tornar “quase impossível” para as mulheres, caso sancione um projeto de lei que amplia a multa contra empresas que praticam discriminação salarial contra trabalhadoras. A sanção ou veto estava previsto para hoje, mas o projeto de lei voltou ao Congresso.

Encontro do grupo com autoridades já rendeu polêmica 


O Brasil de Ideias nasceu no Rio Grande do Sul e chegou a São Paulo há três anos. Foi num dos encontros do ciclo que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que com o câmbio a R$ 1,80, “até empregada doméstica estava indo para a Disney”. Também participaram desse evento, em fevereiro do ano passado, Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 26/04, às 18h08.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

bolsonarojantarempresárias

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.