Empresas brasileiras veem oportunidades com guerras comerciais e Brexit

Empresas brasileiras veem oportunidades com guerras comerciais e Brexit

Aline Bronzati

23 de janeiro de 2020 | 05h00

Foto: Foto: Henry Nicholls / Reuters

 

Multinacionais brasileiras acreditam que as disputas comerciais mundiais vão abrir oportunidades de negócios para empresas de origem nacional, em 2020. Além da guerra econômica com a China, os Estados Unidos também travam um embate com a União Europeia (UE), e o Brexit, saída do Reino Unido da União Europeia, movimenta o continente. A conclusão é de estudo feito pela consultoria TMF Group. A pesquisa ouviu 1770 empresários do Brasil, Estados Unidos, China, Reino Unido, Cingapura, Índia e França.

O que pensam? Quase metade (41,6%) das empresas brasileiras diz que a disputa comercial entre a China e os Estados Unidos terá impacto positivo nos negócios no País. Além disso, mais de um terço (35,6%) enxerga que a saída do Reino Unido da União Europeia criará novas oportunidades. Quase o mesmo número (35,2%) acredita que a disputa entre a UE e os EUA terá impacto positivo nos negócios no Brasil.

Outra visão. Um número menor pensa o contrário: um terço dos entrevistados (32,4%) entende que a disputa comercial entre China e EUA terá impacto negativo sobre os negócios no Brasil, 27,2% veem no Brexit reflexo potencialmente negativo, enquanto 23,6% afirmam que as disputas comerciais entre a União Europeia e os EUA idem.

Brasileiros. Entre os empresários de diferentes países que participaram da pesquisa, os brasileiros estão em segundo lugar na lista dos mais otimistas quanto às vantagens da guerra comercial EUA-China, logo atrás dos indianos, que lideram com 43% de expectativas positivas. As empresas do Reino Unido são as menos positivas (26,9%) sobre os efeitos da guerra comercial em seus negócios.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: