Empresas devem focar em adquirir rivais e participar de licitações em 2021

Empresas devem focar em adquirir rivais e participar de licitações em 2021

Cynthia Decloedt

12 de dezembro de 2020 | 21h42

Das 600 empresas entrevistadas, 29 consideram oferta na Bolsa. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Uma maioria de um total de mais de 600 empresas pretende focar em estratégias de aquisição de outras companhias (24%) e na entrada em leilões de privatizações e licitações (29%) no ano que vem. A consultoria Deloitte, que fez pesquisa com essas companhias – que juntas carregam receitas de R$ 1,2 trilhão -, apurou ainda que 10% olham para as concessões públicas. Para levantar dinheiro no mercado de capitais, 29 das 600 empresas entrevistadas consideram oferta na bolsa, e 49, emissão de títulos de dívida no ano que vem.

Desafios. 26% das empresas revelaram ainda que o endividamento aumentou, e para 35%, subiu a inadimplência de seus clientes. Mas apesar de mais de um quarto das empresas terem registrado aumento do endividamento geral ao longo de 2020, 43% conseguiram manter o nível de endividamento com respostas rápidas à crise. Entre essas respostas esteve a renegociação de dívidas com clientes, que aumentou para 43% das organizações pesquisadas.

contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

b3deloitte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.