EMS analisa compra do grupo uruguaio Biotoscana

EMS analisa compra do grupo uruguaio Biotoscana

Coluna do Broadcast

17 de julho de 2019 | 05h00

O laboratório brasileiro EMS está de olho no grupo biofarmacêutico uruguaio Biotoscana (GBT). Maior investidor individual da empresa de Montevidéu, o fundo de investimentos Advent International possui 27,7% da companhia e levou a Biotoscana para B3, em 2017, em uma operação de R$ 1,34 bilhão. A maior parte dessa oferta foi secundária, ou seja, com a venda de ações do fundo. Essa não é a primeira vez que a Biotoscana é alvo do interesse de concorrentes. O Advent, no entanto, não tem prosseguido com as conversas porque entende que, neste momento, o valor da empresa está muito abaixo do considerado justo. Em julho, o papel da empresa negociada na bolsa brasileira acumula alta de 18%, mas registra queda de 7% em um ano. Procurados, EMS, Biotoscana e Advent não comentaram.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay, assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

EMS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.