ES e Vibra assinam com BNDES contrato para privatização de estatal do gás

ES e Vibra assinam com BNDES contrato para privatização de estatal do gás

Wilian Miron

24 de setembro de 2021 | 05h10

Governo capixaba espera que Nova Lei do Gás incentive entrada de estrangeiros no setor  Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão

O governo do Espírito Santo e a Vibra Energia (antiga BR Distribuidora), sócios na Companhia de Gás do Espírito Santo (ES Gás), assinam hoje o contrato que permitirá ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fazer a revisão da avaliação e a modelagem do leilão da concessionária. A empresa pode ser vendida por R$ 1,2 bilhão, segundo estimativas do mercado. O governo espera que o leilão aconteça no início do próximo ano e  que o comprador seja uma grande empresa da área, que deverá aumentar a malha de distribuição e o desenvolvimento do Estado, com o barateamento do insumo e a atração de indústrias que fazem uso intensivo de gás natural.

O Espírito Santo é dono de 51% das ações ordinárias da ES Gás e 2% das preferenciais, enquanto as participações restantes pertencem à Vibra Energia. “Queremos que seja uma empresa que tenha entrada para gás importado, distribua para o País todo, e seja fornecedor para empresas que queiram se instalar aqui”, disse o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Um dos trunfos que o governo estadual tem para a venda da empresa é a Nova Lei do Gás, aprovada no início do ano com a promessa de destravar este mercado. Segundo Casagrande, ela pode funcionar como incentivo para que empresas estrangeiras se estabeleçam no País, aumentando a competição no setor.

A termelétrica de Linhares está em negociação com a Petrobras para o fornecimento de gás para os próximos anos, segundo ele. Com a existência de outra empresa no segmento, ela teria mais opções para negociar.

Outra privatização que deve acontecer no primeiro semestre do ano que vem é a da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). A expectativa é que o edital saia nos próximos meses, para viabilizar a desestatização no início de 2022.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 23/09/2021 às 19h06.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.