Espaços de trabalho compartilhados atraem até setores tradicionais

Espaços de trabalho compartilhados atraem até setores tradicionais

Coluna do Broadcast

27 Maio 2018 | 09h19

Compartilhar espaço de trabalho atrai cada vez mais empresas, incluindo as de setores tradicionais e as grandes companhias em busca de absorver ideias e conceitos da nova economia. A CO.W. Coworking, por exemplo, em um ano de existência conta com uma rede de mil acomodações e tem entre seus usuários multinacionais como Unilever, Oracle e Cognizant. O sucesso do empreendimento já faz os sócios pensarem em dobrar esse número até junho do ano que vem, assim como o faturamento, que fechou em R$ 3 milhões nos últimos 12 meses. Para isso, mantém conversas com potenciais investidores, entre os quais family offices – casas que fazem gestão de fortunas de famílias.

Tendência
Mundialmente, os espaços compartilhados são uma tendência. Uma pesquisa recente da Emergent Research/GCUC mostra que com mais de 10 mil espaços desse tipo no mundo, o segmento movimenta US$ 1 bilhão ao ano. E a proposta não é um ambiente somente de mesas e cadeiras, mas, principalmente, serviços de apoio e facilidades aos negócios das empresas, como marketing, tecnologia e laboratórios de aprendizagem e inovação.

Siga a @colunadobroad no Twitter