Estrangeiros têm reação moderada à saída do presidente da Vale

Estrangeiros têm reação moderada à saída do presidente da Vale

Coluna do Broadcast

05 de março de 2019 | 11h53

O mais recente capítulo do mau momento vivido pela gigante Vale – a saída temporária do presidente, Fabio Schvartsman – parece não ter assustado estrangeiros que têm bônus e ações da mineradora. Esses investidores continuam focados nos fundamentos da companhia, que, por enquanto, foram pouco abalados pelos potenciais estragos em seu balanço com a tragédia em Brumadinho, Minas Gerais. Os recibos de ações (ADRs) da Vale chegaram a perder 5% na bolsa de Nova York, mas reduziram perdas no final do dia com projeções positivas do banco norte-americano JPMorgan sobre o preço do minério de ferro, principal matéria-prima da companhia.

Bonds. Os títulos de dívida que vencem em 2026, também negociados em Nova York, caíram apenas 0,7%. A liquidez foi baixa nesta segunda-feira de carnaval, contaminado pela ausência dos investidores brasileiros, que têm aparecido para sustentar os bônus da Vale quando tocam as mínimas.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Tendências: