Estrangeiros tentaram negociar torres da sede do Itaú Unibanco

Estrangeiros tentaram negociar torres da sede do Itaú Unibanco

Gabriel Baldocchi

04 de fevereiro de 2021 | 17h56

Foto: Daniel Teixeira/Estadão

O apetite de estrangeiros por oportunidades no mercado imobiliário brasileiro em meio ao cenário de liquidez mundial tem provocado lances ousados. Investidores sondaram o Itaú Unibanco durante a pandemia para tentar negociar a possível venda de torres da sede do banco no bairro do Jabaquara, em São Paulo. A resposta foi um sonoro não. Com base em valores de mercado, a estimativa é que a negociação para os prédios, em conjunto, se iniciaria em ao menos R$ 760 milhões.

Enxugou. Mesmo com a negativa para essa proposta, o banco tentava fazer ajustes na distribuição de seu espaço físico corporativo. A redução dos escritórios atingiu prédios como o WTorre, na Marignal Pinheiros, além de unidades na Avenida Faria Lima e na Avenida Brigadeiro Luis Antônio. Procurado, o Itaú Unibanco afirmou que não comenta rumores de mercado.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 4/2/2021 14:49:43 .

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Tudo o que sabemos sobre:

Itaú UnibancoJabaquara

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.