Ex-executivos da Syngenta avaliam R$ 1 bi em crédito agroquímico vencido

Ex-executivos da Syngenta avaliam R$ 1 bi em crédito agroquímico vencido

Coluna do Broadcast

06 de março de 2019 | 10h54

A Leaf, assessor independente de investimento com foco no agronegócio fundada o ano passado por ex-executivos da Syngenta, está avaliando cinco carteiras, somando mais de R$ 1 bilhão, em créditos vencidos e garantias arrestadas de empresas do setor agroquímico. Os créditos devem compor seu próximo fundo, com foco nos compromissos não honrados de grandes empresas agroquímicas, e está em fase inicial de captação de investidores. A ideia é concluir a captação junto a estrangeiros de valor entre R$ 120 milhões e R$ 150 milhões antes do final do primeiro semestre. Já há interesse de europeus.

A estreia O primeiro fundo de crédito agroquímico vencido foi estruturado pela Leaf este ano, em conjunto com um investidor norte-americano, a partir das obrigações de mais de 400 devedores (principalmente produtores rurais e revendas) e foram adquiridos com descontos entre 80% a 90% do valor de face.

Lavoura promissora Apesar do elevado desconto, a venda de carteiras de crédito “podre” por grandes multinacionais químicas do agronegócio é crescente. Estima-se que o estoque de créditos vencidos nesse setor some valor entre R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões e que o movimento recente de fusão de companhias, como Bayer-Monsanto e Dow-Dupont, tenha estimulado muitas delas a limpar seus balanços.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Tendências: