Fintech dos EUA busca crescer no Brasil com oferta de conta no exterior

Fintech dos EUA busca crescer no Brasil com oferta de conta no exterior

Circe Bonatelli

26 de fevereiro de 2021 | 05h01

 

A fintech norte-americana Usend – facilitadora de operações financeiras no exterior – pretende crescer a passos largos no mercado brasileiro neste ano. A empresa está lançando uma ferramenta que servirá como uma conta corrente digital nos Estados Unidos para empresas e autônomos do Brasil, com a promessa de burocracia reduzida para abertura das contas. Por meio da plataforma, será possível pagar, receber e manter saldo em dólar.

Time is money. A Usend já atende mais de 40% do mercado internacional de transações financeiras individuais entre Brasil e EUA, e agora pretende avançar no mercado local por meio do ramo B2B. A fintech prevê um aumento de 70% em seu faturamento em 2021, o que equivale a cerca de US$ 22 milhões. A empresa espera um total de mais de 3 milhões de transações em sua plataforma, entre contas físicas e jurídicas, até o final deste ano.

Contra a maré. Se a meta de crescimento for confirmada, representará um avanço relevante em um momento de baixa na parceria entre os dois países. O valor das trocas comerciais entre Brasil e Estados Unidos foi de US$ 33,4 bilhões entre janeiro e setembro de 2020, uma redução de 25,1% com relação ao mesmo período em 2019, de acordo com os dados mais recentes da Amcham Brasil. A instabilidade econômica causada pela pandemia e o crescimento de outros países como parceiros comerciais do Brasil são alguns dos fatores que afetaram os negócios.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 25/02/2021

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

fintechcréditoeua

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.