Fintech Nubank tem aval do BC para ser instituição financeira e lança hoje cartão de débito

Fintech Nubank tem aval do BC para ser instituição financeira e lança hoje cartão de débito

Coluna do Broadcast

11 de dezembro de 2018 | 04h00

A fintech brasileira Nubank anuncia hoje, 11, uma nova ofensiva para concorrer com os grandes bancos de varejo no Brasil. Após obter aval do Banco Central para atuar como uma instituição financeira, em novembro último, vai lançar oficialmente seu cartão de débito, em evento exclusivo para clientes, a partir das 10 horas. A modalidade, que permite o pagamento de transações e saques, era uma das facilidades que faltava no leque de serviços oferecido pela instituição, que começou com um cartão de crédito e, depois, avançou para uma conta corrente, a NuConta. A funcionalidade “débito Nubank”, embora não estivesse ativa, já aparecia no novo plástico lançado pela fintech, em outubro último. A bandeira do cartão, assim como no caso do crédito, será a Mastercard.

Alvo. Na mira da fintech, que recentemente recebeu aporte da gigante chinesa Tencent, dona do WeChat, está um total de 2,5 milhões usuários ainda não aprovados para obter o seu cartão de crédito e que já possuem a NuConta. Cerca de 5 milhões de clientes detêm o “Roxinho”, apelido dado ao plástico da empresa. Em seu perfil em uma rede social, a fintech já confirmou o lançamento. Em resposta a um cliente, em postagem no mês de outubro, informou que o novo cartão “além de suportar os pagamentos por aproximação, também oferece a possibilidade de termos o débito no futuro, por isso essa opção apareceu na maquininha”. Mas a instituição disse que não tinha novidades quanto ao tema na ocasião.

Quase um banco. Com o aval do BC e o cartão de débito, o Nubank se aproxima ainda mais da estrutura de um banco de varejo. A autorização do regulador para atuar como uma instituição financeira. Assim, a fintech poderá fazer operações de crédito, como empréstimos pessoais. A autorização do BC se soma ao decreto presidencial de Michel Temer, em janeiro último, que permitiu ao Nubank ter empresas financeiras. Os passos eram necessários para que a fintech pudesse operar como um banco, não dependendo mais de parcerias com instituições financeiras para captar recursos e ofertar crédito aos seus clientes.

Made in China
O Nubank, que já teve sete aportes desde que foi criado, em 2013, recebeu, em outubro, investimento de US$ 180 milhões da Tencent, em troca de uma fatia de 5%. Isso garantiu mais recursos para a expansão da empresa, que passou a ser avaliada em US$ 4 bilhões e se tornou a maior fintech da América Latina. Procurado, o Nubank informou que realizará um evento hoje para anunciar novidades importantes. A Mastercard não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

Nubankfintech

Tendências: