Fintech quer descomplicar relação entre empregadores e trabalhadores domésticos

Fintech quer descomplicar relação entre empregadores e trabalhadores domésticos

Coluna do Broadcast

17 de novembro de 2019 | 01h30

Com um mercado de 15 milhões de pessoas empregadas em funções domésticas e pequenos estabelecimentos, a Simplypag, fintech criada esse ano pelo ex-Sofisa Leo Cherman quer descomplicar a relação dos empregadores com esses trabalhadores, que frequentemente vai parar na Justiça. Sem cobrar pelo serviço, a plataforma se propõe a gerir a folha de pagamento, emitir guias de pagamento de impostos e até realizar o próprio pagamento do salário dos funcionários.

LEIA TAMBÉM: Faxineiro real pode ganhar R$ 79 mil no Reino Unido

Para se remunerar, a Simplypag pretende estender seus serviços à oferta de crédito aos empregados que estiverem recebendo salários por meio da plataforma. O piloto da Simplypag já está na rua e o crédito deve rodar em 2020. A plataforma já recebeu uma rodada de investimentos de R$ 5 milhões, incluindo recursos do fundo de venture capital Iporanga.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.