Fitesa, fabricante de máscaras e outros itens buscados na pandemia, obtém US$ 50 mi do IFC

Fitesa, fabricante de máscaras e outros itens buscados na pandemia, obtém US$ 50 mi do IFC

Altamiro Silva Junior

22 de dezembro de 2021 | 05h30

Foto: Suamy Beydoun/Estadão

A brasileira Fitesa, uma das líderes mundiais na fabricação de um tipo de material têxtil conhecido como não-tecidos para a indústria de saúde e higiene, negocia empréstimo de US$ 50 milhões (R$ 280 milhões) com a International Finance Corporation (IFC), o braço financeiro do Banco Mundial. O dinheiro vai financiar a ampliação da capacidade de produção de duas fábricas da empresa, incluindo uma no interior de São Paulo, que produz matéria-prima para produtos como fraldas descartáveis, máscaras e aventais.

A Fitesa foi fundada na cidade de Gravataí (RS) em 1973 pelo imigrante chinês Sheun Ming Ling. Atualmente está presente em 12 países, além do Brasil. Ao todo, são 23 fábricas pelo mundo, em locais como Suécia, Alemanha, Holanda, Tailândia e Estados Unidos. A empresa ainda é controlada pela família Ling, embora tenha gestão independente.

Com a pandemia de covid-19, a demanda por produtos da Fitesa teve um salto. Como reflexo, o grupo está com um processo de expansão de sua capacidade de produção no Brasil. Em julho, o grupo anunciou que ia ampliar sua fábrica em Cosmópolis (SP). Procurada, a Fitesa não se pronunciou.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 21/12, às 09h51.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

pandemiaifc

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.