Fleury inicia projetos com recursos a fundo perdido do IFC

Fleury inicia projetos com recursos a fundo perdido do IFC

Coluna do Broadcast

28 de dezembro de 2018 | 04h00

O Fleury começou a implementar três projetos para os quais recebeu financiamento, a fundo perdido, da International Finance Corporation (IFC), do Banco Mundial. Eles fazem parte da terceira “antena de inovação”, nome dado pelo grupo às iniciativas que monitoram e o aproximam de medtechs (startups ligadas a procedimentos médicos) e digital health (evolução na gestão do setor). Dessa vez, a antena é o Tech Emerge Health Brazil, projeto do IFC que selecionou 42 empresas de todo o mundo para fazer seu casamento com os usuários dessas tecnologias.

Casamento
O Fleury gostou dos projetos de uma empresa finlandesa e duas israelenses e irá trabalhar com parceiros para validar a tecnologia na população brasileira. Os projetos receberão, somados, US$ 173 mil. A finlandesa é a Combinostics, que usa inteligência artificial para detectar precocemente demência. Segundo Rodolpho Meschgrahw, gerente sênior de estratégia e inovação do Grupo Fleury, a capacidade de detecção rápida do tipo de demência, influencia nos tratamentos e, evidentemente, em seus resultados.

Detecção
Outra parceria é com a Aidoc, que usa inteligência artificial para detectar anormalidades em tomografias e avisar sobre a necessidade de priorização do tratamento. Bem como a Exalenz, que faz testes não invasivos de detecção de uma bactéria causadora de úlcera que, em casos mais graves, pode se tornar um câncer.

Antenas
As outras duas “antenas de inovação” do Fleury são o investimento num fundo de venture capital israelense Qure, que aplica recursos em startups de inteligência artificial, diagnóstico remoto, segurança de dados, entre outros. Bem como a presença no InovaBra, espaço de inovação com 200 startups focadas em blockchain e inteligência artificial. Também estão sendo firmados acordos com outras antenas em países como Suíça, Canadá e Reino Unido. De acordo com Carlos Marinelli, presidente do grupo, mais do que uma empresa de diagnósticos, o Fleury tem buscado se tornar uma empresa de geração de conhecimento. (Cristiane Barbieri)

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast +