Franquias projetam avanço de 8% em 2020, se coronavírus não atrapalhar

Cristiane Barbieri

06 de março de 2020 | 04h15

Se o surto de coronavírus não se prolongar e os efeitos forem limitados sobre a economia brasileira, o faturamento do setor de franquias deve apresentar crescimento nominal de 8% em 2020, de acordo com projeção feita pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Caso se concretize, o resultado representará aceleração em relação a 2019, quando houve uma expansão de 6,8% no faturamento do setor, atingindo R$ 186,7 bilhões.

Água no chope. A propagação do coronavírus no começo deste ano já provocou corte nas estimativas de economistas para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB), o que pode esfriar as vendas do varejo no País. No quarto trimestre de 2019, as vendas do setor de franquias haviam acelerado, com uma alta de 8,1%, para R$ 54,9 bilhões, ajudadas pela inauguração de novas lojas, desempenho forte da Black Friday e liberação de saques do FGTS, que incentivaram o consumo no período.

Precisa-se. O setor de franquias teve avanço de 4,6% no número de empregos diretos gerados em 2019, totalizando 1,358 milhão de trabalhadores. As redes de franquias cresceram 4,7%, totalizando 160.958 operações no Brasil.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

 

Tudo o que sabemos sobre:

franquias

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.