Funcionários do BB criticam promoção de filho de Mourão

Funcionários do BB criticam promoção de filho de Mourão

Coluna do Broadcast

09 de janeiro de 2019 | 04h00

O vazamento da promoção do filho do vice-presidente Hamilton Mourão, Antônio Hamilton Rossell Mourão, para o cargo de assessor especial do presidente no Banco do Brasil, Rubem Novaes, antecipado pela Coluna na manhã de terça-feira, 8, causou uma onda de críticas entre os funcionários da instituição. A Agência de Notícias do banco, rede interna de comunicação entre os colaboradores, acabou se tornando palco para críticas sobre a escolha. Embora em quantidade de comentários o volume registrado esteja dentro do normal, as críticas são diretas e recorrentes: “Estou estarrecido com a informação”; “existe uma diferença entre código de ética e código de conduta moral”; “recebi a notícia da nomeação do filho do Mourão via Whatsapp e cheguei a defender e dizer que era fake”; “lastimável”.

Reação. Nem mesmo a explicação oficial do BB, de que a nomeação seguiu “critérios previstos em normas internas e no estatuto do banco”, atenuou os comentários. Às 15h07, a diretoria de marketing do BB postou o seguinte comentário: “Colegas, o presidente Rubem, no momento, está reunido com o Conselho Diretor do BB, mas, sabendo da repercussão da nomeação em sua equipe de assessores, afirmou que ‘Mourão é de minha absoluta confiança, e foi escolhido para minha assessoria, e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no Banco’”.Minutos depois, o mesmo comunicado foi divulgado pelo BB à imprensa, confirmando a nomeação.

Interativo
Os funcionários do BB passaram a fazer comentários na rede de comunicação interna da instituição durante a gestão passada do banco. Antes, isso não era possível. O foco da mudança é justamente estimular o debate entre os colaboradores da instituição.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast +

Mais conteúdo sobre:

BB; general Mourão