Fundo pode vetar capitalização de R$ 400 milhões na Iguá

Fundo pode vetar capitalização de R$ 400 milhões na Iguá

Coluna do Broadcast

18 Setembro 2018 | 04h00

Um aporte de R$ 400 milhões da Alberta Investment Management Corporation (AIMCo) na Iguá Saneamento está em xeque. O Cyan, quotista minoritário do Fundo de Investimento em Partipações Iguá, poderá vetar a entrada do investidor estrangeiro, por considerar que o valor calculado para a empresa está abaixo do que considera justo.

O assunto será votado em assembleia de cotistas do FIP Iguá nesta terça-feira, 17. Os recursos devem ser usados para dar fôlego à expansão da companhia, por meio da participação em novos processos de concessões ou parcerias público privadas, assim como aquisições.

No papel. O aporte foi acertado no final de julho em contrato assinado com a Iguá Saneamento, ex-Cab Ambiental. O FIP Iguá, com gestão da IG4 Capital, tem participação de 85% na companhia. A posição final do AIMCo no fundo, após o aporte, só será conhecida na conclusão do processo, mas as informações de bastidores são de que chegará a algo como 40% do FIP.

O fundo foi constituído na reestruturação das dívidas e aquisição da CAB Ambiental da Galvão Participações, envolvida na Lava Jato. Procurada, a Socopa, administradora e gestora do fundo Cyan, não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Mais conteúdo sobre:

saneamentoIguá