Fundos de private equity relutam em reduzir preço da ação da Unidas

Coluna do Broadcast

07 de fevereiro de 2017 | 05h00

CBR22 SÃO PAULO SP 18/09/2013LEILÃO DA BR-050 / BOVESPA ECONOMIA Leilão da rodovia BR-050 , trecho que vai de Goiais a Minas Gerais , na sede da Bovespa , no centro . FOTO: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO

(Foto: Clayton de Souza/Estadão)

Os fundos de private equity sócios da Unidas, Gávea, Kinea e Vinci, estariam relutantes em reduzir o preço do papel da locadora de veículos no âmbito de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Os bancos, apesar disso, teriam chegado a aventar junto a investidores se haveria interesse em entrar na oferta caso a taxa indicativa de preço, estabelecido no prospecto em R$ 15,15 e R$ 18,71, fosse reduzida. Os três fundos zerariam suas posições na hipótese de venda do total de ações da oferta, incluindo os lotes adicional e suplementar. A Unidas, aliás, acabou de mudar a data de sua precificação para o próximo dia 10, postergando em um dia o término da operação.

Concorrência
A Movida, concorrente direta da Unidas, precificou ontem seu IPO. A companhia reduziu, na sexta-feira, o preço da sua oferta para conseguir atrair os investidores e a ação saiu, assim, abaixo do pretendido inicialmente pelos controladores.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: