Fundos imobiliários podem superar 1 milhão de investidores neste semestre

Fundos imobiliários podem superar 1 milhão de investidores neste semestre

Circe Bonatelli

08 de março de 2020 | 04h43

A indústria de fundos imobiliários deve atingir a marca de 1 milhão de investidores em 2020, possivelmente ainda no primeiro semestre, segundo gestores do ramo. O boletim mais recente da B3 mostra que o setor contava com 715 mil investidores em outubro. Um ano antes, em 2018, eram apenas 200 mil.

É uma festa. A migração em massa de investidores para os fundos imobiliários foi consequência direta do ciclo de corte da taxa básica de juros (Selic), que obrigou a diversificação das carteiras. Além disso, esses fundos são atraentes por oferecerem isenção de imposto de renda sobre os dividendos para pessoas físicas. Muitos gestores acreditam que a migração de investidores ainda está em andamento e deve se estender por mais alguns meses, ainda mais agora com novos sinais de cortes da Selic pela frente.

Mas tem ressaca. Por outro lado, o surto de coronavírus e a revisão das estimativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) podem aumentar a aversão de investidores ao risco e acabar inibindo as aplicações nos fundos imobiliários. Além disso, o valor de mercado desses ativos se elevou frente ao seu valor patrimonial, o que sugere excesso de euforia. Neste ano, o Índice de Fundos Imobiliários (Ifix) já caiu 7%, corroendo uma parte da valorização de 2019, quando subiu 35%.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

 

Tudo o que sabemos sobre:

fundos imobiliáriosimóveisinvestimentos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: