G2D, braço tech da GP Investimentos, supera R$ 1 bi um ano após IPO

Cynthia Decloedt

15 de maio de 2022 | 16h43

Foto: Andrew Kelly/ Reuters

A G2D Investments, braço de tecnologia e investimentos em consumo disruptivo da GP Investimentos, viu seu valor patrimonial superar R$ 1 bilhão um ano após realizar sua listagem na B3 e em Bermudas, onde fica sua sede. O número representa um crescimento de 56% em 12 meses. A G2D tem em sua carteira empresas como 2TM, dona do Mercado Bitcoin, a CERC, registradora de recebíveis reconhecida pelo Banco Central, e a Blue Pagamentos, que juntas representam R$ 440 milhões do seu valor patrimonial líquido.

Parcerias. Por meio da The Craftory, da qual é sócia, a G2D investe em empresas disruptivas de consumo com sede nos EUA e Europa, que respondem por outros R$ 430 milhões, enquanto companhias de tecnologia nos EUA, são investidas por meio da Expanding Capital, somando outros R$ 100 milhões. O The Craftory, que prioriza aportes em marcas disruptivas de bens de consumo, é investidora da foodtech de produtos à base de plantas NotCo, que neste primeiro tri anunciou uma joint venture com a Kraft Heinz, e a climatech brasileira de crédito de carbono Moss, que já destinou mais de R$ 150 milhões para projetos de conservação na floresta amazônica.

Sementes. O diretor de Relações com Investidores da G2D, Carlos Pessoa, diz que o ano de 2021 foi fora da curva para o setor de venture capital, citando que captações globais de mais de US$ 200 bilhões para financiar startups. Ele lembra que o venture capital tem sido uma força motriz por trás das grandes empresas de tech, com investidas já representando 41% da capitalização de mercado da Bolsa americana, de acordo com estudo recente da Universidade de Stanford.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.