Gasto com alimentação consome cerca de 60% do salário do trabalhador, diz pesquisa

Gasto com alimentação consome cerca de 60% do salário do trabalhador, diz pesquisa

Talita Nascimento

13 de julho de 2022 | 05h22

Pesquisa indicou preço médio de R$ 40,64 por refeição   Foto: Estadão

Consumir uma refeição completa – com prato, bebida, sobremesa e cafezinho – fora de casa nos dias úteis pode comprometer mais de um terço (35%) do salário médio do trabalhador brasileiro. Somado o custo dessas refeições fora do lar com o preço da cesta básica, é possível que os gastos com comida representem 60,6% da renda. Os dados são da pesquisa+Valor, apresentada pela Ticket, marca de benefícios de alimentação e refeição da Edenred Brasil. A conta é feita considerando os trabalhadores que não recebem benefícios de alimentação.

Pesquisa se baseou em  dados do IBGE sobre salário

A pesquisa se baseou nas informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que indicam que o salário médio do trabalhador brasileiro é de R$ 2.548. De acordo com o levantamento, ao desembolsar o valor de R$ 40,64 (preço médio da refeição completa) durante 22 dias úteis ao mês, o consumidor terá um gasto total de R$ 894,08.

A Ticket também analisou o valor médio da cesta básica que, em junho, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), era de R$ 652,35. Sendo assim, a soma da alimentação dentro e fora do lar é de R$ 1.546,43, o que corresponde a 60,6% do valor dos rendimentos médios mensais dos brasileiros.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast  no dia 12/07/22, às 13h51

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.